Esse projeto é um convite para quebrar o tabu. Um canal de inspiração e de informação para quem vive o luto e para quem deseja ajudar

Vamos falar sobre a morte?

A consciência real da finitude nos ajuda a viver (e morrer) melhor. Os maiores especialistas no tema se reúnem virtualmente neste final de semana no Festival inFINITO, confira aqui a programação completa.

Banner inFINITOQuando começamos aqui a falar sobre o luto, há 5 anos, havia poucas vozes que ecoavam o tema em público, nas redes, na mídia e eventos. Um dos primeiros personagens a nos acompanhar em um cenário até então quase deserto foi Tom Almeida. Profissional de marketing, Tom partiu da experiência de perdas pessoais para mergulhar, de forma ativa e intensa, em estudos sobre envelhecimento, cuidados paliativos, morte e luto. Inspirado nos maiores especialistas do tema, nacionais e internacionais, criou eventos que passaram a repercutir os muitos e pouco explorados lados da finitude. Uma das suas iniciativas pioneiras foi a criação de um festival para falar sobre … a morte! Deu tão certo  que o projeto, batizado de Festival inFINITO, que promove uma série de palestras, workshops, entrevistas e vivências já está em sua terceira versão. Neste ano, por conta da pandemia, naturalmente, todo o circuito será online, o que não esvaziou o interesse do público ou a qualidade da programação que, neste ano contará com, entre outras figuras mundialmente reconhecidas, com o professor e escritor Andrew Solomon, referência internacional sobre o tema depressão.

Nossa colega Gisela Adissi, aqui do vamos falar sobre o luto, é uma das mediadoras convidadas para a série de debates desta terceira edição. Gisela vai conversar com outra autoridade no tema da finitude, o americano Michael Hebb, criador da iniciativa tão original quanto impactante (que já falamos aqui), Let’s Talk about Death (Over Dinner) – Vamos falar sobre a morte – no jantar.

Conversamos com Tom Almeida sobre a importância da consciência da finitude para ajudar no processo do luto:

A forma de morrer impacta no processo do luto?

Sabemos que o luto é um processo natural e muito particular.Cada um tem seu tempo, às vezes mais voltado para a perda, às vezes mais voltado à restauração. E está tudo certo. Mas é claro que a forma com que a morte acontece impacta no processo. As mortes em que há a possibilidade de despedida, oferecimento de cuidado e dignidade, tendem a trazer mais conforto para o enlutado.

Qual o maior legado das edições anteriores do festival inFiNITO para essa conversa mais natural e transparente sobre o morrer?

Vou citar dois: termos colocado o Brasil na agenda internacional do movimento de apropriação da morte. Já somos o maior evento da America Latina sobre o viver e o morrer e isso é demais. A outra questão que eu destaco é ter criado uma agenda com diferentes manifestações culturais, artísticas e intelectuais para lidar com o tema, que ainda é tabu. Nosso sonho é que um dia, falar sobre a morte não seja mais tão difícil.

Como participar do festival ajuda um enlutado?

Nos encontros e conversas que promovemos no Festival inFINITO criamos um espaço seguro de fala e escuta. Recbemos muitos relatos de participantes que dizem que se sentem em casa para expressar sua dor, falar sobre a pessoa amada que partiu, sem julgamento ou constrangimento. E também os familiares que estão vivendo a terminalidade, encontram espaço e ferramentas para abrir as conversas importantes neste momento que possam trazer mais conforto para o processo da morte. Eu mesmo cheguei até aqui a partir da perda de três pessoas da minha família: minha mãe, meu primo Du e meu pai. Digo sempre que perdemos nossas pessoas amadas, mas que encontramos nossa tribo.

 

A terceira edição do Festival inFINITO acontece nos dias 3 e 4 de outubro (neste final de semana não perca!).

Segue aqui a programação completa e o link para inscrições.

9362496a-5178-43ec-babc-bdaf10d0bc2a

PROGRAMAÇÃO

SÁBADO, 3 DE OUTUBRO

10:00h – 10:30h – Masterclass Dallas Graham – designer

10:30h – 11:30h – Roda de debates
Histórias extraordinárias: quando o super-herói é uma criança
Dallas Graham – designer
Mauricio de Sousa – cartunista, empresário, pai da Turma da Mônica :) Simone Mozzili – fundadora e presidente do Instituto Beabá Mediação: Tom Almeida – criador do movimento inFINITO

11:35h – 12:05 – Masterclass Alua Arthur – doula da morte

12:05 – 13:05 – Roda de debates
Doulas da vida e da morte
Alua Arthur – doula da morte
Ana Mateoli – doula do nascimento
Mediação: Tom Almeida – criador do movimento inFINITO

14:30h – 15:00h – Masterclass
Torrie Fields – ativista de combate ao câncer/ teve câncer de mama

15:00h – 16:00h – Roda de debates
Pacientes ativistas & uma revolução
Torrie Fields – ativista de combate ao câncer/ teve câncer de mama
Ana Michelle Soares (AnaMi) – escritora, tem câncer de mama metastático há oito anos
Olga Rabinovich – fundadora do Instituto Olga Rabinovich, de filantropia com foco em cuidados paliativos
Mediação: Tom Almeida – criador do movimento inFINITO

16:10h – 16:40h – Masterclass Yoko sen – alquimista do som

16:40h – 17:40h – Roda de debates
Qual é o último som que você gostaria de ouvir?
Yoko Sen – alquimista do som
Cazé Peçanha – apresentador de televisão
Patrícia Palumbo – jornalista e radialista especializada em música Mediação: Tom Almeida – criador do movimento inFINITO

DOMINGO, 4 DE OUTUBRO

10:00h – 10:30h – Masterclass
Michael Hebb – empreendedor que promove conversas sobre a morte

10:30h – 11:30h – Roda de debates
Inovações na experiência da morte
Michael Hebb – empreendedor que promove conversas sobre a morte
Gisela Adissi – fundadora da Flow Death Care, consultoria voltada para Gestão de Luto/ Presidente da Associação e do Sindicato dos Cemitérios e Crematórios Particulares do Brasil Mediação: Tom Almeida – criador do movimento inFINITO

11:35h – 12:05h – Masterclass
Andrew Solomon – escritor de “Demônio do meio-dia” e “Longe da árvore”

12:05h – 13:05h – Roda de debates
O insustentável peso do ser
Andrew Solomon – escritor de “Demônio do meio-dia” e “Longe da árvore”
Karin Scavacini – psicóloga dedicada a estudos sobre suicídio, fundadora do Instituto Vita Alere Tatiana Vasconcellos – jornalista, âncora da Rádio CBN
Mediação: Tom Almeida – criador do movimento inFINITO

14:30h – 15:00h – Masterclass BJ Miller – médico paliativista

15:00h – 16:00h Roda de debates
É possível criar uma relação amigável com a morte?
BJ Miller – médico paliativista

Ana Cláudia Quintana Arantes – médica paliativista Mediação: Tom Almeida – criador do movimento inFINITO

CONFERENCISTAS INTERNACIONAIS

O movimento inFINITO trabalha para que as discussões sobre o viver e o morrer extrapolem o âmbito apenas da medicina ou dos hospitais. A ideia é lembrar que a morte e o luto são experiências humanas, e não hospitalares. Entre os conferencistas internacionais, há apenas um

médico. O restante parte de outros setores da sociedade e tem papel fundamental neste movimento de tirar a morte do campo do tabu.

 ALUA ARTHUR

Alua Arthur é doula da morte, advogada, e fundadora da Going with Grace, uma organização de planejamento de fim de vida e treinamento para doulas da morte que existe para apoiar as pessoas enquanto elas respondem à pergunta: “O que devo fazer para estar em paz comigo mesmo e desta forma viver o agora e morrer graciosamente? ” De consultas privadas de fim de vida a cursos online, ela está incansavelmente comprometida em trazer a consciência para a morte e o morrer e acredita apaixonadamente que a morte pode inspirar a maneira como vivemos. Atualmente faz parte do Conselho de Diretores da National End-of-Life Doula Alliance (NEDA) e do End-of-Life Doula Council da National Hospice and Palliative Care Organization (NHPCO).

ANDREW SOLOMON

É escritor e professor de psicologia, política e artes; vencedor do Prêmio Nacional do Livro; e ativista em direitos LGBT, saúde mental e artes. Em 2000, lançou “O Demônio do meio-dia”, livro que se tornou uma referência sobre o tema depressão. O livro foi finalista do Prêmio Pulitzer e venceu o National Book Award de 2001, sendo considerado um dos cem livros mais importantes da última década pelo jornal The Times.

BJ MILLER

Referência mundial em Hospice e Cuidados Paliativos. Foi diretor-executivo do Zen Hospice Project. A carreira de BJ tem sido dedicada a levar os cuidados de saúde a uma abordagem centrada no ser humano e ele defende isso tanto a nível político como pessoal. Ele deu mais de 100 palestras nacionais e internacionais sobre os tópicos da morte e o morrer, cuidados paliativos e a intersecção da saúde com o design. Sua palestra no TED de 2015, “O que é mais importante no fim da vida”, foi vista mais de 11 milhões de vezes e seu trabalho também foi o assunto de várias entrevistas e podcasts, incluindo Oprah Winfrey e The Times.

DALLAS GRAHAM

Dallas Graham é editor e fundador do Red Fred Project. Ele encontra crianças vivendo com doenças raras e potencialmente fatais e as transforma em autores publicados. Em seguida, ele compartilha seus livros de histórias com o mundo. Dallas acredita que esses livros contêm as melhores histórias já contadas.

MICHAEL HEBB

Michael Hebb é sócio da RoundGlass e fundador da https://eol.community e www.deathoverdinner.org . Ele é o autor de Let’s Talk About Death (Over Dinner) e, antes do COVID, ele podia ser encontrado viajando pelo mundo falando no TEDMED, na Cúpula da Fundação Obama, no SXSW e no Fórum Econômico Mundial. Escreveu para várias publicações, incluindo USA Today, GQ, Food and Wine . Já recebeu Dalai Lama em um de seus jantares e já palestrou para a Obama Foundation.

TORRIE FIELDS

A experiência de Torrie Fields como uma jovem com câncer e sem plano de saúde a ensinou em primeira mão como as decisões políticas podem impactar profundamente a vida das pessoas. Ela se tornou uma ativista e agora trabalha para alinhar os sistemas sociais, políticos e médicos para apoiar o cuidado centrado na pessoa para indivíduos com doenças que limitam a vida ou em final de vida. A capacidade de Torrie de combinar dados, mensagens e paixão a torna uma força poderosa no movimento para ampliar e antecipar os cuidados paliativos a todos os que precisam.

YOKO SEN

Yoko K. Sen é uma alquimista do som! Musicista profissional e fundadora da Sen Sound que tem como missão transformar o ambiente sonoro em hospitais. Como uma musicista de formação clássica e com grande sensibilidade aos sons, ao passar pela experiência de ser paciente se deu conta do quanto os ruídos nos hospitais eram perturbadores. Envolvida em projetos que repensam o design da experiência sonora no ambiente hospitalar. A iniciativa da Sen Sound, “My Last Sound – Meu Último Som” foi premiado pelo concurso END of Life da Open IDEO, envolvendo centenas de pessoas de todo o mundo.

 

CONFERENCISTAS NACIONAIS

ANA CLAUDIA QUINTANA ARANTES

Médica geriatra e paliativista, a Dra Ana Claudia atua há duas décadas na área. É uma das figuras mais importantes e conhecidas no Brasil na área de Cuidados Paliativos, impactando, inspirando e engajando milhões de profissionais de saúde e leigos nos assuntos relacionados à morte e ao morrer. Co-criadora da Casa do Cuidar e da Casa Humana. Autora do bestseller “A morte é um dia que vale a pena viver”.

ANA MATEOLI

Psicóloga, Doula, Mestre em Reiki Tradicional Usui, Terapeuta floral e nas áreas de Integração Craniossacral, Laserterapia, Thetahealing, Barras de Access e Fitoenergética. Facilitadora de formação de doulas.

ANA MICHELLE SOARES (ANAMI)

AnaMi é escritora, jornalista, tem 37 anos e convive com o câncer de mama há 9, sendo 5 como paciente em tratamento paliativo. Por meio do perfil @paliativas compartilha sua rotina como protagonista do próprio tratamento e vive intensamente os últimos melhores dias, meses, ou anos de sua vida.

CAZÉ PEÇANHA

O apresentador de televisão alia conteúdo e irreverência. Com trajetória sólida e de destaque na MTV, teve também passagens pela TV Globo, Band e National Geographic.

GISELA DDG. ADISSI

Formada em Administração de Empresas e com MBA em Marketing de Serviços, Gisela é fundadora da Flow Death Care – consultoria voltada para Gestão de Luto – e atual Presidente das instituições Acembra/Sincep (Associação e Sindicato dos Cemitérios e Crematórios Particulares do Brasil). Com 18 anos de experiência, atuou como CEO em grupo empresarial do setor funeral onde iniciou seus estudos sobre perda e luto. Foi a primeira brasileira certificada como Funeral Celebrant pelo InSight Institute Certified Funeral Celebrants, de Oklahoma (EUA). É mãe do Felipe e da Malu, tem uma parceria de mais de 20 anos com Diego e é uma das Co-Fundadoras do Vamos Falar Sobre o Luto?, portal que vem mudando a abordagem do tema no país desde 2015. Nesse projeto de amor, junto com mais 6 amigas, acredita que quebrar o tabu em torno da morte pode levar a lutos mais saudáveis.

MAURICIO DE SOUSA

Iniciou sua carreira como ilustrador na região de Mogi das Cruzes, próximo de Santa Isabel, onde nasceu. Aos 19 anos, mudou-se para São Paulo e, durante cinco anos, trabalhou no Jornal Folha da Manhã (atual Folha de São Paulo), escrevendo reportagens policiais. Em 1959 criou seu primeiro personagem, o cãozinho Bidu. A partir daí vieram, Cebolinha, Cascão, Mônica, e tantos outros. Em 1970, lançou a revista Mônica. Depois de passar pela Editora Abril e Editora Globo, assinou contrato com a multinacional italiana Panini. Cerca de 150 empresas nacionais e internacionais são licenciadas para produzir mais de três mil itens, com os personagens de Mauricio de Sousa; suas criações chegam a cerca de 30 países.

OLGA RABINOVICH

Brasileira com longa atuação no voluntariado da área de saúde em cuidados paliativos, Olga Rabinovich fundou em 2018 o Instituto que leva seu nome, com a missão de apoiar de forma filantrópica profissionais, instituições e projetos atuantes nessa frente, entre quais o Movimento InFINITO.

PATRICIA PALUMBO

Jornalista e radialista especializada em música. Produz e apresenta há 15 anos o programa Vozes do Brasil. Velejadora, é também amante da natureza. Para o Festival inFINITO, prepara uma experiência de valorização da experiência da música.

SIMONE LEHWESS MOZZILLI

Formada em Publicidade (FAAP), pós graduada em Tecnologia da Informação (USP), Medicina Integrativa (Instituto Albert Einstein de Ensino e Pesquisa) e mestranda na Escola de Enfermagem (USP). Fundadora e presidente do Beaba (be-a-bá), instituto com a missão de desmistificar o câncer e informar de maneira clara, objetiva e otimista sobre a doença e o tratamento através de Tecnologia da Informação. Homenageada Prêmio Trip Transformadores 2019.

TATIANA VASCONCELLOS

Tatiana Vasconcellos é jornalista, atualmente é apresentadora do Estúdio CBN, programa de entrevistas e notícias da rádio CBN. Esta é sua segunda passagem pela emissora, onde já havia trabalhado no começo de carreira, entre 2000 e 2006. Esteve por 11 anos à frente do microfone da Rádio BandNews FM, coapresentando o noticiário ao lado de Ricardo Boechat. Foi a primeira mulher a vencer o prêmio Comunique-se como melhor âncora de rádio do país em 2012 e três vezes eleita na mesma categoria pelo Troféu Mulher Imprensa.

 

Festival inFINITO 2020

Online!
Masterclasses gratuitas: ingressos esgotados.
Experiência completa, com acesso a todas as Masterclasses e Rodas de debates: R$ 170,00 * Link para inscrição: https://festivalinfinito2020.eventbrite.com.br
Apoio: Instituto Olga Rabinovich – A boa partida

*Parte da renda será destinada ao projeto Comunidades Compassivas, que atua nas comunidades do Rio de Janeiro

*Com direito a um certificado digital de participação e acesso ao conteúdo por três meses.